Estudante nota 1.000 escreve livro com dicas para a redação do Enem

Para se preparar para a prova, aluno de Campos dos Goytacazes fazia uma redação por semana e lia jornais e livros de história
Marina Cohen, em O Globo
Após tirar nota 1.000 na redação do Enem, Thomaz Britto, de 19 anos, escreve livro com dicas para a prova Arquivo pessoal
Após tirar nota 1.000 na redação do Enem, Thomaz Britto, de 19 anos, escreve livro com dicas para a prova Arquivo pessoal
RIO – Depois de ouvir de diversos professores que tinha jeito para escrever, Thomaz Muylaert de Carvalho Britto resolveu acreditar da opinião de seus mestres e investir nas redações do colégio. Então aluno do Colégio João XXIII pH, de Campos dos Goytacazes, ele passou a acompanhar com empenho jornais, revistas semainais, ler sobre atualidades na internet e também literaturam, além de estudar gramática e estrutura de texto. O esforço foi recompensado e Thomaz tirou nota mil na redação do Enem 2013. Empolgado com o sucesso, o garoto, hoje com 19 anos e cursando Direito na UFF, em Niterói, já está procurando uma editora para seu primeiro livro, “Dicas de redação para o Enem”, que escreve desde setembro.
- Já vinha reunindo as dicas mais importantes para se dar bem na redação do Enem, mas, antes de publicar qualquer coisa, queria ter certeza de que minha teoria tinha dado certo! Então, em janeiro, quando saíram as notas da prova, vi que tinha tirado mil na redação, e patenteei o título do livro – conta Thomaz, que chegou a ser monitor de redação na unidade de Niterói, e ainda dá aulas particulares.Uma das maiores motivações para o estudante escrever o guia foi sua experiência pessoal em um curso de redação famoso de sua cidade natal. Segundo Thomaz, as aulas “fizeram mais mal do que bem”.

- Os professores incentivavam que utilizássemos recursos artificiais nos textos, ou seja, fórmulas para criarmos o texto argumentativo que o Enem pede. Mas isso é um conselho furado. Não concordo que o aluno deva usar nenhuma fórmula ou frase pronta. Ele precisa aprender a passar para o papel sua própria visão sobre o tema proposto pela prova – argumenta o estudante nota mil.
Para Thomaz, apesar dos erros de português e concordância serem inimigos de uma redação exemplar, nada é mais fatal do que argumentos fracos.
- O principal é descobrir o seu posicionamento diante do tema proposto e desenvolver uma tese a partir dele, econtrando algumentos que sustentem seu ponto de vista. No caso do Enem 2013, a proposta de redação falava sobre os efeitos da Lei Seca. Então escolhi enumerar os pontos positivos da lei para a sociedade, embasando sempre os argumentos em dados apresentados pelos textos que acompanham a prova e também em artfigos que li – lembra Thomaz.
O expert ressalta que é essencial se atualizar sobre os assuntos em voga no país e no mundo, justamente para adicionar à redação informações complementares, ou seja, que não estão nos textos de apoio da prova.
- A banca de correção valoriza quem está antenado com o mundo. O que a gente lê nos livros de história, geografia e nos jornais servem para dar embasamento ao texto – afirma.

#Garoto é fera , eu ainda estou na luta para passar no Enem , ano passado foi o meu primeiro ano , fui para ter experiência , tirei só 660 na redação , espero que este ano eu tenha um desempenho bem melhor .

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

Postagens Recentes