Resenha | Cidade dos Fantasmas, Daniel Waters - Cantinho da Leitura

Resenha | Cidade dos Fantasmas, Daniel Waters

27.1.17


Após uma catástrofe que matou milhões de pessoas, uma fenda se abre entre as dimensões e as cidades passam a ser assombradas por fantasmas. Verônica não passa um dia sem ver um fantasma, mas eles não a assustam. Porém, os fantasmas estão ganhando força e começam a aparecer com muito mais frequência. Ela e seu colega de classe Kirk, investigam por quê e descobrem uma história sinistra: August, seu professor de história, não se conforma que a sua filha não voltou do mundo dos mortos como fantasma e acha que para isso acontecer ela precisa primeiro se apossar de um corpo, e que Verônica é a pessoa certa para abrigar o espírito da filha. Mesmo que esteja errado, que mal há em criar mais um fantasma, se já existem tantos!

Editora: Jangada | Número de Páginas: 304 | Adicionar: Skoob


Cidade dos Fantasmas, de Daniel Waters foi lançamento de Setembro/2016 e movida por uma curiosidade sobre o romance decidir investir nesta leitura. Infelizmente, foi um lançamento que me atraiu bastante, porém ao seu desenvolvimento apesar da leitura me motivar a narrativa de uma forma retirou minha expectativa. 

Daniel Waters criou um romance leve em torno de um grande mistério, todo o livro é movido por este suspense, acredito que para quem busca um livro com uma temática assustadora Cidade de Fantasmas não seja recomendado, mas para quem busca um romance mais simples com algo que motive o leitor a chegar a última pagina este é o livro perfeito, apesar que não é um romance que fará com que você sinta fortes emoções.

Em Cidade dos Fantasmas desde o acontecimento os fantasmas tornaram-se parte da vida diária  dos habitantes de uma pacata cidade. 

Por dezesseis anos, Veronica vê seu pai aparecer todas as manhãs à mesa do café, lendo o mesmo jornal, bebendo café na mesma xícara, para ela apesar de no inicio ter sido doloroso a sua presença diária faz parte de sua rotina e aprendeu a ignorar os demais que aparecem e desaparecem ao longo do dia.

Mas ao passar dos anos mudanças aconteceram e mais fantasmas estão aparecendo, um dos novos é Brian, um rapaz que se materializa em seu banheiro todas as manhãs.

O aumento da presença de fantasmas intriga Kirk Lane, colega de classe de Veronica. E, quando ele percebe que ela tem um interesse especial pela existência dos fantasmas, aceita participar de um projeto extra-crédito para documentar as aparições e suas diferenças.

Kirk Lane é um jovem bonito e inteligente, faz o tipo nerd descolado e desde que se lembre tem um interesse amoroso por Veronica, vê nesse projeto a chance perfeita para chamar a sua atenção e termina pedido a sua ajuda.

Nessa aventura as respostas não só surpreendem, desvendam um mistério há anos esquecido. Uma história de traição e sofrimento é novamente investigada, desta vez  concluindo-se um assassinato. O assassino:  Seu professor de história.

 Dia 29 de Fevereiro se aproxima e Veronica pode ser a sua próxima vítima.

Como se percebe o núcleo da história de Cidade dos Fantasmas não é tão surpreendente, mas o que posso dizer que agradará os leitores desta obra é que Daniel soube prosseguir página por página em um ritmo agradável, é difícil criticar sua narrativa sendo que não há falhas, seu romance tendia a crescer, mostrar a tensão do suspense sem falhar no ritmo e isso me levou a uma leitura muito agradável.

Muitas respostas são ditas ao decorrer da leitura e o que realmente motivará o leitor serão as teorias sobre os fantasmas, a verdade sobre o porquê deles aparecerem além da conclusão sobre o que se iniciou a muitos anos atrás. É interessante como Daniel conseguiu nos fazer refletir diante dessa história aparentemente desinteressante, é surpreendente pois em alguns momentos eu conseguir me emocionar e torcer fortemente pelo o romance.

Os pontos que a história me desagradou, ambos envolvem a personagem principal, é certo que Veronica com o passar dos anos aprendeu a ignorar os fantasmas mas a partir do momento em que Brian aparece, ela sente um súbito interesse pelas aparições e em especial por Brian, o fantasma 'bonito'. A personagem sente-se atraída pelo o fantasma, okay, já li muitos romances entre ser humano e fantasma e confesso que esses Young até me interessam, porém esse interesse em específico é estranho e sem sentido. Não foi algo certo a ser acrescentado e o outro ponto que me incomodou bastante é que durante todo o livro a personagem é para ser uma personagem determinada, é uma característica que desde o início ficou clara porém ela foge dos seus próprios sentimentos. Suas atitudes são questionáveis e me desagradou, principalmente por ser incoerente.

No geral Cidade dos Fantasmas, de Daniel Water apresenta uma história agradável e o livro fisicamente é perfeito, se tem algo  que amo mesmo da Editora Jangada é o seu trabalho gráfico.

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS 2016

PUBLICIDADE