J.K. Rowling fala sobre Dursleys em novo texto - Cantinho da Leitura

J.K. Rowling fala sobre Dursleys em novo texto

24.6.15


Segundo o buzzfeed, J.K. Rowling voltou ao passado em novo texto publicado no Pottermore para falar mais sobre os Dursleys, a família que “criou” Harry Potter.

Além de revelar quatorze ilustrações envolvendo Harry Potter e as Relíquias da Morte, há cinco pequenos textos novos e dentre elas está um novo olhar sobre o casal Petunia e Vernon Dursley.
Rowling escreve que não pensou muito para escolher os nomes dos Dursley.

Vernon e Petunia foram chamados assim desde sua criação, e nunca passaram por uma série de nomes testes, como vários outros personagens. ‘Vernon” é simplesmente um nome que nunca liguei muito. ‘Petunia” é o nome que eu sempre dei a personagens femininas desagradáveis em jogos com minha irmã, Di, quando eramos muito jovens.

Ela explica que Petunia queria uma vida normal, previsível, e instantaneamente se apaixonou por Vernon.

Ele tinha um perfeitamente correto carro, e desejava fazer coisas completamente normais e, durante os encontros sem brilho entre eles, ele falou principalmente sobre si mesmo e suas ideias previsíveis sobre o mundo; Petunia já estava sonhando com o momento em que ele colocaria um anel em seu dedo.

Petúnia tinha medo de dizer Vernon sobre as habilidades mágicas de sua irmã, mas ele recebeu a notícia surpreendentemente bem.

Vernon, como Petúnia esperava, ficou profundamente chocado; No entanto, ele disse solenemente a Petúnia que ele nunca jogaria contra ela que ela tinha uma aberração como irmã, e Petúnia se jogou em cima dele com uma gratidão tão violenta que ele largou a salsicha mastigada.

Rowling também revelou que o primeiro encontro de James Potter com Vernon não foi exatamente um mar de rosas.

Vernon tentou auxiliar James, perguntando o carro que ele dirigia. James descreveu sua vassoura de corrida. Vernon presumiu em voz alta que os bruxos precisavam viver a base de seguros desemprego.

Petunia, em seguida, se recusou a deixar Lily ser uma de suas madrinhas de casamento.

Petúnia não queria Lily como sua dama de honra, porque ela estava cansada de ser ofuscada; Lily ficou ferida. Vernon se recusou a falar com James durante a recepção, mas descreveu-o, com sua voz ao alcance de James, como “uma espécie de mágico amador”.

Petúnia rompeu os laços com sua irmã após o casamento. Após a morte de Lily, ela se sentiu obrigada a pegar Harry apesar do desafeto por sua falecida irmã.

Lendo os conteúdos chocantes de carta de Dumbledore, no entanto, que disse a ela como bravamente Lily tinha morrido, ela sentiu que não tinha escolha a não ser pegar Harry, e criá-lo ao lado de seu próprio filho amado, Dudley. Ela fez isso a contragosto, e passou o resto da infância de Harry punindo-o por sua própria escolha.

Rowling escreve que, enquanto Petúnia amava Lily, ela nunca poderia empurrar seu preconceito de lado e amar plenamente Harry.

Eu quis sugerir, no final do livro, que algo decente (há muito esquecido mas ainda existente amor por sua irmã; a realização de que ela pode nunca mais ver os olhos de Lily novamente) quase lutou para sair da tia Petunia quando ela disse adeus a Harry pela última vez, mas que ela não era capaz de admitir isso, ou mostrar esses sentimentos há muito enterrados. Embora alguns leitores queriam mais de Tia Petúnia durante esta despedida, eu ainda acho que ela se comportou de uma maneira que é mais consistente com seus pensamentos e sentimentos ao longo dos sete livros anteriores.

Rowling também explicou que tanto Severus Snape e Vernon desprezavam Harry pelo mesmo motivo motivo: ele se parece com o pai.
A antipatia de tio Vernon por Harry deriva em parte, como Severus Snape, da estreita semelhança de Harry com seu o pai, alguém que ambos detestavam.

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS 2016

PUBLICIDADE