Resenha | Muito além do tempo, de Alexandra Monir

sexta-feira, junho 24, 2016


Uma tragédia atinge a família de Michele Windsor, e ela é forçada a morar com os avós que nunca conheceu. Em sua mansão histórica em Nova York, repleta de segredos de família, Michele encontra um diário que tem o incrível poder de fazê-la retroceder no tempo, até o ano em que foi escrito, 1910. Lá Michele encontra o rapaz que ela viu em sonhos durante toda sua vida. Em pouco tempo, ela se vê apaixonada por ele. Quando se dá conta, Michele está vivendo uma vida dupla, lutando para conciliar seu mundo de estudante com suas viagens ao passado. Mas, quando se depara com uma descoberta terrível, ela é lançada numa corrida contra o tempo para salvar o homem que ama, e empreender uma busca que determinará o destino dos dois.

Editora: Jangada | Ano: 2015 | Páginas: 272 


Em Maio a Editora Jangada lançou o livro A Guardiã do Tempo volume final de uma duologia que relata a vida de uma jovem que tem a incrível habilidade de voltar no tempo através de um diário. 

Está é a minha primeira experiencia com histórias que relatam viagem no tempo, apesar de conhecer grandes títulos na literatura nunca arrisquei a ler um romance, isso até conhecer a história de Michele Windsor.

A vida de Michele sempre foi muito simples e tranquila, exceto que um mistério a alguns anos a atormenta em sonhos, sempre tem o mesmo sonho com um misterioso garoto de olhos incrivelmente azuis, apesar de não conhecê-lo isso nunca foi um problema. Mas, isso foi antes do acidente que termina com a morte de sua mãe, abalando suas estruturas mudando sua vida completamente. 

Sem o paradeiro de seu pai, Michele é enviada para viver com seus avós maternos que moram em Nova York depois de saber que sua mãe deixou por escrito que diante de uma fatalidade como essa sua tutela ficaria sobre monitória de seus avós. 

Seus avós são extremamente ricos e vivem uma vida de luxo, enquanto tenta se adaptar aos privilégios, Michele tenta entender porque sua mãe quis que ela ficasse com seus pais, pois durante muitos anos eles não haviam entrado em contato uma vez sequer. Ao chegar na mansão, seus avós a presenteia com os objetos deixados por sua mãe a muitos anos atrás, quando decidiu fugir e viver sua vida de forma independente. Entre os objetos havia um estranho colar com uma chave, chave está que abre um diário capaz de fazer com que viaje para o passado.

Ao viajar pelo o tempo, chega ao ano de 1910 e  após algumas idas e vindas conhece Philip Walker, o garoto de seus sonhos e o que é mais estranho é que ele consegue vê-la. Philip e Michele logo passam a se conhecer melhor durante suas viagens ao passado e é difícil negar a atração, a conexão existente entre estes dois personagens separados por mais de 100 anos. 

Alexandra Monir foi maravilhosa ao pensar em um romance juvenil com muito mais detalhes e mistérios em volta desta incrível habilidade de viajar para o passado. É um conto de fadas diferente, mas é um conto de fadas.

A família de Michele, os Windsor são rivais dos Walker a mais de décadas apesar de serem vizinhos à muitas gerações. E diante tantos mistérios Michele aos poucos desvendá-os através de suas viagens para o passado. 


Muito além do tempo é um romance para quem aprecia romances históricos e suas fabulosas descrições. Alexandra Monir deu-me o deleite de admirar a antiga Nova York, sua classe refinada referente as músicas e aos vestimentos que são citados na narração. Inclusive algumas das músicas são autorais. 

" - Me escuta, Michele. Não existe nada nesta vida capaz de te destruir, a não ser você mesma. Coisas ruins acontecem com todo mundo e, quando acontecem, você não pode simplesmente desmoronar e morrer. Você tem que lutar. Senão, é você quem perde no final das contas. Mas, se for em frente e lutar, você ganha. Assim como eu ganhei tendo você. "



Confesso que ao iniciar a leitura pensei e esperei que fosse um enredo muito juvenil, mas Michele e sua história envolve muito amor e uma seriedade impressionante. As personagens apresentadas nesta narração são maduras e determinados apesar das tragedias que as acometem a cada geração. 


"Michele de repente foi inundada com o orgulho de ser uma Windsor. As mulheres da família Windsor haviam passado por tragédias e sofrimento, mas sempre tinham mantido a cabeça erguida e seguido em frente, sem perder a esperança. Eram as mulheres mais fortes, mais inspiradoras que ela já conhecera, e sentia-se estimulada por elas, motivada a seguir seu exemplo." 

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS

Fãs do Blog

Seguidores (2342) Próxima

PUBLICIDADE