Resenha | Sedução da Seda de Loretta Chase

terça-feira, junho 21, 2016



Talentosa e ambiciosa, a modista Marcelline Noirot é a mais velha das três irmãs proprietárias de um refinado ateliê londrino. E só mesmo seu requinte impecável pode salvar a dama mais malvestida da cidade: lady Clara Fairfax, futura noiva do duque de Clevedon.

Tornar-se a modista de lady Clara significa prestígio instantâneo. Mas, para alcançar esse objetivo, Marcelline primeiro deve convencer o próprio Clevedon, um homem cuja fama de imoralidade é quase tão grande quanto sua fortuna.

O duque se considera um especialista na arte da sedução, mas madame Noirot também tem suas cartas na manga e não hesitará em usá-las. Contudo, o que se inicia como um flerte por interesse pode se tornar uma paixão ardente. E Londres talvez seja pequena demais para conter essas chamas.

Primeiro livro da série As Modistas, Sedução da seda é como um vestido minuciosamente desenhado por Loretta Chase: de cores suaves e românticas em alguns trechos, mas adornado com os detalhes perfeitos para seduzir.

Editora: Arqueiro | Páginas: 304 | AdicionarSkoob | Comprar: Saraiva



Sedução da Seda é o primeiro livro da Série As Modistas que compõem 4 volumes, onde os 3 primeiros volumes relata a história de uma das talentosas e ambiciosas irmãs Noirot: Marcelline, Sophia e Leonie.

Descendentes dos infames Deluceys, uma família de notórios vigaristas aristocratas, elas chegaram a Londres para sacudir o mercado da alta costura dos anos 1830. E para alcançar o sucesso e transformar a Maison Noirot na butique preferida das nobres inglesas, essas brilhantes mulheres de negócios farão qualquer coisa. Afinal, se por um lado lhes faltam escrúpulos, por outro sobram imaginação, audácia e muita malícia. 

O quarto volume relata a história de Lady Clara, personagem citada neste primeiro volume. Apesar de estar ansiosa para conhecer a história das irmãs, Sophia e Leonie, estou com expectativas para o romance de Lady Clara que neste volume não teve um final feliz apesar de merecê-lo.

(Informações retiradas do livreto de Romances de Época, da Editora Arqueiro)



Em Sedução da Seda fui apresentada a uma incrível história de amor que é até capaz de fazer com que o mundo acreditasse que esse casal foram perfeitos um para o outro, ou quase todos. 

Quando a Editora Arqueiro anunciou a alguns anos atrás que estaria trazendo uma série da Loretta Chase eu não imaginava que mais uma série de romances de época fosse conquistar meu coração. 

As Modistas é uma série com uma abordagem muito diferente do que conferimos nos demais romances do gênero, e não é somente por ter como tema os prazeres que a costura trás para algumas mulheres. O que vemos é três mulheres que cresceram em meio a uma sociedade exigente que zela acima de tudo um bom matrimônio, construindo seus próprios cominhos independentemente para onde eles a levarão, pois o principal foco é a independência financeira das irmãs que fora afetadas devido ao histórico deixado por seus pais.


Marcelline Noirot é a mais velha de três irmãs que chegaram a Inglaterra ainda muito jovens.  As irmãs Noirot passaram anos para construir o atelier, Maison Noirot que apesar de ter algumas boas clientes ainda não é bem conhecido na sociedade inglesa. E é justamente por essa situação que Marcelline Noirot após ser informada que o Duque de Clevedon esta a retornar para Londres com o intuito de oficializar seu casamento com Lady Clara Faifax, toma como missão fazer com que o Clevedon a ajude a convencer sua futura esposa, Lady Clara que o Maison Noirot será o atelier que fará o seu vestido de casamento. 

Sendo assim, Marcelline toma como única alternativa seduzir o Duque de Clevedon. Porém, não é a sua intenção prosseguir com tais façanhas, pois nada seria mais grave que uma modista com fama de seduzir os companheiros de suas clientes.  

Clevedon e Lady Clara são  amigos de infância e desde muito jovem foram prometidos um ao outro, apesar do noivado de fato nunca ter sido selado. No entanto, apesar de ter a intenção de selar de uma vez o compromisso com Lady Clara, após conhecer Marcelline seu único foco é tê-la em sua cama. 

Eu estou costumada a este tipo de infidelidade nos romances de época, não que seja uma regra porém isso é muito dito nesses romances, desta vez eu fiquei muito triste com essa situação, pois Lady Clara é uma jovem linda e não merece esse tipo de atitude de um homem que a fez esperar por anos, mas a boa notícia é que sua família é tão importante que quem sairá escandalizado, afetado é o próprio Duque de Clevedon caso o fato venha a público.  

Não sei como me sinto a respeito do Duque de Clevedon, é notável como ele é encantador, mas é um devasso, um libertino irresponsável, egoísta sem um propósito na vida além de desfrutar dos seus prazeres.  

" Elas tinham visto Senhora Clara Fairfax em várias ocasiões. Sua beleza era impressionante: de cabelos louros e de olhos azuis e pele clara. Desde seus numerosos incluíam alta classe, uma linhagem impecável e um dote esplêndido; os homens se jogavam a seus pés onde quer que ela passasse. "

Marcelline apesar de mostrar interesse por Clevedon quer que este casamento aconteça, porque embora Lady Clara seja só uma propaganda para o Maison Noirot, provavelmente não haverá um outro casamento de alguém com metade do prestigio de Lady Clara. 

"(...) Uma imagem do mundo que ele havia deixado de lado lhe veio à mente: um mundo pequeno, chato, com seus dias e noites vazios, e as diversões inúteis com as quais tentou preenchê-lo. Lembrou-se de lorde Warford lhe dizendo: “Você parece determinado a desperdiçar a sua vida. "

O que notei a cada virar de páginas ao ver o caminho em que o jogo de sedução de Marcelline levava estes personagens foi que apesar de sua falta de escrúpulos, ela é determinada e sabe o que quer, pois a partir do momento em que decidiu ter está missão fez o possível e o impossível para se sair vitoriosa e isso foi o que mais admirei nesta personagem, sua garra e força de vontade, para ela não importa o que a sociedade ache a seu respeito, ela é capaz de tudo por sua filha de 6 anos, Lucie Cordelia e irmãs.

O Duque de Clevedon me surpreendeu, apesar de esperar por tal atitude cavalheiresca de sua parte, fui surpreendida com o final, é surpreendente como os Romances de Época são capazes de apresentar nitidamente a evolução de um personagem marcado por atos e atitudes inapropriadas com um simples, talvez não tão simples, ato nobre.   


Sedução da Seda me deu como mensagem que as mulheres podem triunfar, mesmo com as dificuldades impostas pela sociedade, nós somos capazes de alcançarmos nossa independência, e respeito. Seguindo por caminhos, espinhosos ou não, superamos as cicatrizes do passado e construímos uma nova história, uma história melhor.

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS

Fãs do Blog

Seguidores (2342) Próxima

PUBLICIDADE