Cinquenta Tons de Cinza é proibido na Malásia



"Mais pornografia do que cinema"

Má notícia para os fãs da trilogia de E.L. James moradores da Malásia: o filme Cinquenta Tons de Cinza não será lançado comercialmente no país.
O Malaysian Film Censorship Board, órgão de censura e classificação nacional, negou um certificado ao longa de Sam Taylor-Johnson e a obra não poderá ser exibida nos cinemas locais.
Abdul Halim Abdul, um dos responsáveis pela decisão, justificou a determinação dizendo que o filme "é mais pornografia do que cinema".
"O conselho tomou a decisão com base nas sequências do longa, que não são de natureza sexual normal. O conteúdo é sádico, com cenas da mulher sendo amarrada e chicoteada na cama.", disse ainda Abdul.
Também descontentes com o sadomasoquismo, ativistas dos Estados Unidos lançaram uma campanha de boicote ao filme. #50dollarsnot50shades sugere que o público doe o valor que gastaria no cinema a abrigos e instituições de apoio a vítimas de violência doméstica e abuso sexual.
"Algumas pessoas estão muito tristes com este filme e sua forma de glamourizar perseguição e comportamento abusivo, mas ficam felizes com a oportunidade de fazer algo positivo para ajudar a compensar os danos." - explicou uma das líderes do movimento.
Cinquenta Tons de Cinza terá estreia mundial no Festival de Berlim e chegará aos cinemas brasileiros na próxima quinta, 12 de fevereiro.

Compartilhar:

0 (Comentários Desativados)