Resenha | Jogos do Prazer, de Madeline Hunter



" Agira com nobreza, mas não era santo. Nenhum homem era."

 
Sinopse: A bela Roselyn Longworth já aceitou seu destino. Depois  que o irmão fraudou o banco em que era sócio e fugiu do país levando o dinheiro dos clientes, suas finanças ficaram arruinadas, assim como suas chances de conseguir um bom casamento.  Por isso foi fácil acreditar nas falsas promessas de amor de um visconde. Mas a desilusão não demorou a chegar: quando Rose não se sujeitou a seus caprichos na cama, o nobre se vingou leiloando-a durante uma festa em sua mansão.  Ela acredita que o destino lhe reserva um fim trágico. Ainda mais ao ser arrematada por Kyle Bradwell, um homem que venceu na vida pelo próprio esforço, mas não é bem-vindo nos círculos mais exclusivos. Mas a jovem é surpreendida pela atitude dele, que a trata com um respeito e uma gentileza que ela não recebia desde antes do escândalo envolvendo o irmão. Quando Rose finalmente descobre o que está por trás do comportamento de Kyle, é tarde demais: já foi fisgada pelo homem que conhece seus segredos mais íntimos.


Autor: Madeline Hunter
Editora: Arqueiro
Gênero: Romance de Época
Ano: 2014
Páginas: 240

Jogos do Prazer, terceiro volume da Série Os Rothwell, uma série com sequências que podem ser lidas fora de ordem, só que recomendo ler desdo primeiro lido pois corre o risco de saber spoiler



Neste volume conhecemos a Roselyn Longworth uma moça que por infelicidade da vida se desvirtuou. Sem dinheiro, e sem saber o que fazer acabou virando amante de um visconde que na verdade não tinha nenhum sentimento por ela, como eles dizem na época, virou cortesã que são aquelas mulheres que se deixam dominar por um homem rico. 


Roselyn um dia já foi uma moça da alta sociedade, super prestigiada e assediada pelos melhores homens, mas seu irmão que cuidava dos negócios da família deu um de corrupto e acabou falindo quando foi descoberto, foi um prejuízo tão grande que vários outros empresários sofreram as consequências. Timotty irmão de Roselyn é caçado por esses homens, e apesar de ter se passado anos desde o acontecido o povo não esquece de sua divida. Rose faliu e ficou desamparada, mas se preocupa com o irmão e teme por sua vida. Como já foi dito anteriormente as consequências para ela foi se aliar a um visconde.


Não foi essa vida que Roselyn um desejou vir a ter, e por conta disso faz de tudo para se separar do visconde, até que consegue. Em uma das "reuniões", o nobre termina leiloando-a e apesar da idade e a virtude já perdida muitos homens ficam interessados. Em meio a todos surge um valor de 950 mil libras, deixando todos sem chance de contra-atacar. O homem é Kyle Bradwell, alto de corpo esculpido, cabelos escuros e ondulados, tem uma beleza bonita a seu modo, mais o que mais impressiona é a incomum cor de seus olhos que mais parecem duas piscinas. Para Rose essa aparência atraente é pior do que a de qualquer outro homem ali mal intencionado, era um alerta de perigo. Kyle Bradwell, achou Rose muito atraente, só que em nenhum momento passou por sua mente fazê-la sofrer, e assim que toma sua posse surpreende a deixando liberta para ir para onde desejar.



A Srta. Longworth não o encarou. Claro. Os dois sabiam que estava à mercê dele.
Kyle fez sinal para que o acompanhasse. Conseguiu levá-la até a porta da carruagem antes que ela parasse, congelada.
De repente, uma sobrecasaca atingiu Kyle no rosto. Quando a afastou, viu a jovem correndo na estrada. Talvez devesse deixá-la ir. Só que a cidade ou o solar mais próximos cavam a quilômetros...
Foi atrás da moça.

– Srta. Longworth, prometo que estará segura comigo.

Ele se pôs a correr. Ela gritou quando foi pega. Atacou-o a unhadas. 

– Pare com isso! – ordenou Kyle, segurando-a. 
– Não vou machucá-la. – Mentira! É um canalha igual a eles! 

De repente, ela parou. Encarou-o. E colou o corpo ao dele. O contato o surpreendeu. Ele reagiu como qualquer homem, na hora, e ela percebeu. 

– Está vendo? É igual a eles! 

Kyle mal a ouviu. Tudo o que percebia eram os pontos em que se tocavam. 

A expressão dela se suavizou. Os lábios se entreabriram. Esticou-se para o beijo que ele queria e a luz da lua destacou ainda mais a perfeição de seu rosto.  Mas destacou também os dentes prestes a mordê-lo. Kyle se afastou a tempo. Xingando-se por ter sido idiota outra vez, ele a jogou no ombro. Roselyn foi socando as costas dele e mandando-o para o inferno até chegarem à carruagem. 


Roselyn retorna para a sua antiga morada, um lugar que se encontra silencioso, e vazio. Enquanto isso, Kyle não para de pensar em Rose, ele a havia conhecido há muito tempo atrás, e sempre a achou muito bela. Mas, Rose é o tipo de mulher que nunca seria adequada a ele, essas mulheres são muito nobres para alguém que apesar de ter uma fortuna não é bem vindo na alta sociedade. Ele nunca imaginou Rose nessa situação, sendo cortesã e por isso não pensou duas vezes quando fez o lance que arruinaria de vez a sua conta bancária, o deixando quase falido. 


Não aguentando mais ficar pensando em Rose, Kyle decide fazer uma visita e a encontra em situação deplorável, e começa a pensar na hipótese de pedi-la em casamento, era tudo ou nada, tanto para ele como para a Rose, que estava com a ideia louca de ir atrás do  cretino do irmão. Mas, Rose não teve alternativa, aceitou o pedido de casamento, afinal ir em busca de algo que não sabia ao certo se daria certo é muito arriscado e se casar poderia amenizar os boatos sobre o seu infeliz passado.


Os personagens desse livro enfrentam muitos problemas, na verdade da série, pois são livros carregados de drama e romances de tirar o fôlego, e difíceis de não encantar um leitor que aprecia romances de época. 

Kyle e Rose passaram e ainda passarão por muitas dificuldades, mas Rose jamais vai deixar Kyle, enfrentará todo e a todos ao seu lado.


Compartilhar:

0 (Comentários Desativados)