Como Aproveitar os Textos Motivadores na Redação do Enem

 As propostas de redação do Enem, desde o surgimento do exame até hoje, seguem alguns padrões: temas atuais relacionados a problemas e/ou questões sociais referentes ao Brasil e que pedem uma proposta de intervenção social; uma dissertação-argumentativa como tipo textual requerido, ao invés de um gênero e uma coletânea de textos motivadores que têm como função estimular, inspirar e contextualizar o candidato, o que por sua vez, é o que normalmente é feito pela grande maioria dos vestibulares brasileiros.
As coletâneas das provas de produção escrita do Enem e de demais exames trazem textos escritos (trechos de livros, de artigos opinativos, de leis, dentre outros; poemas, poesias, letras de música etc) e textos multimodais (peças publicitárias, imagens, fotos, tirinhas, charges, reprodução de obras de arte dentre outros exemplos) que apresentam o tema a ser tratado para o candidato e, dependendo das regras, podem ser utilizados ou não por este em sua redação.
No caso específico do Enem, o Manual do Candidato orienta que o papel da coletânea de textos motivadores é o de, justamente, motivar, inspirar e contextualizar o candidato em relação ao tema abordado; provas que contém cópias dos textos motivadores terão estas linhas copiadas desconsideradas no momento da correção e é aí que muitas pessoas ficam em dúvida sobre como aproveitar, da melhor maneira possível e sem ferir esta regra, a coletânea de textos motivadores.
Este texto, assim, tem como finalidade orientar a respeito do aproveitamento da coletânea da proposta de redação do Enem e, consequentemente, de demais vestibulares que têm como meta um texto dissertativo-argumentativo.
Antes de iniciarmos, nossa primeira dica é: use e aproveite a folha que contém a proposta de redação e a coletânea de textos motivadores fazendo anotações, rascunhos, esquemas e faça disto um hábito ao longo do período de estudo.
Ao ler a coletânea de textos motivadores e o tema, espera-se que o candidato já saiba sobre o que terá de escrever, ou seja, a banca elaboradora da prova pressupõe que o candidato já conheça, pelo menos um pouco, o tema da redação e que a coletânea ajude-o a se situar melhor e a delimitar sua tese e seus argumentos, já que uma dissertação-argumentativa não deve ser generalista.
Além de contextualizar, os textos da coletânea devem fazer com que o candidato reflita e busque, em seu conhecimento prévio de mundo, informações a respeito do tema e, assim, consiga ter ideias para planejar sua redação. É fundamental ressaltar que, neste momento, o candidato não pode ser levado por fortes emoções e deve tratar o tema com total objetividade e racionalidade, pois dissertações-argumentativas não são os tipos de textos apropriados para este tipo de finalidade.
Sendo assim, ao ler a coletânea de textos motivadores da redação do Enem, anote o que eles lhe fazem lembrar, o que eles lhe fazem relacionar, a sua opinião, exemplos vividos por você etc. Muitas vezes, problemas são postos em algum dos textos e isso já é uma brecha para a proposta de intervenção social ser criada e desenvolvida; também anote-a.
Normalmente, textos escritos que compõem uma coletânea de prova de redação são mais explícitos; já os textos multimodais podem ser mais implícitos em relação à mensagem que querem transmitir e ser capaz de interpretá-los da melhor maneira possível é de extrema importância.
No Enem 2013 , cujo tema da redação foi os efeitos da implementação da Lei Seca no Brasil, a coletânea trazia uma peça publicitária governamental e um gráfico. Peças publicitárias governamentais, geralmente, objetivam divulgar campanhas do governo, obviamente e, portanto, não costumam ter informações implícitas, diferente de peças publicitárias de propaganda de empresas e produtos.
A mensagem desta peça publicitária do Governo Federal é bem clara ao mostrar um carro colidindo de frente com um copo de cerveja: dirigir alcoolizado é crime, cuja punição é a detenção, além de provocar acidentes.
Colocar a cerveja como representante da bebida alcoólica, neste caso, aproxima o leitor, pois esta é, sem dúvida, a bebida alcoólica mais popular entre os brasileiros de todas as classes sociais, o que não acontece com o uísque, por exemplo, que é mais acessível, apenas, às camadas mais abastadas da sociedade. Além disso, há a presença do número de emergência em todo o território nacional, a fim de enfatizar a importância da prestação de socorro às vítimas.
camila2
O gráfico apresentado pela proposta de redação do Enem 2013 dá ao candidatos várias opções de encaminhamento argumentativo, pois apesar de 97% dos pesquisados aprovarem o uso de bafômetros no combate ao alcoól no trânsito, houve apenas uma diminuição de 13% nos atendimentos hospitalares e de 6,2% de óbitos, o que é pouco. Isso significa que algo não está funcionando adequadamente no que diz respeito à aplicação da Lei Seca, como um número baixo de fiscalizações, poucos bafômetros e a necessidade de uma campanha mais fortalecida e mais conscientizadora, já que é sabido que muitos motoristas fogem das blitz por meio de informações obtidas através de aplicativos de celulares que dizem onde elas estão sendo feitas, o que é uma forma de burlar a lei e de arriscar vidas.
A charge de Angeli (presente na proposta de redação do Enem 2000) foi publicada na Folha de São Paulo no mês de maio de 2000, ou seja, o mês das mães e o dia das mães é o pano de fundo para ela (daí a importância de atentar-se à data original de publicação), que mostra vários meninos de rua enrolados em cobertores cercados por propagandas do dia das mães e, um deles, associa a figura materna às mais marcantes personagens da infância (Papai Noel e Coelhinho da Páscoa) como não existentes, como se mães só existissem na imaginação das crianças como o Papai Noel e o Coelhinho da Páscoa e, para estes meninos, essa é a realidade, já que há muitos casos de abandono de bebês e crianças que, por diversos motivos, acabam ir morando nas ruas. A charge mostra o contraste entre a publicidade acerca do dia das mães (que em vendas perde, apenas, para o Natal) e o dia a dia dos menores abandonados, capitalismo x situação de rua, mães x órfãos.
                       
No Enem 2001, a história em quadrinhos de Caulos, mostra uma certa tristeza ao abordar o tema “Desenvolvimento e preservação ambiental: como conciliar os interesses em conflito?”.
Um país cantado por Gonçalves Dias (autor da primeira fase do romantismo brasileiro que, aliás, enaltecia a imagem do Brasil e buscava uma identidade e um herói nacional, também poderia ser usado no desenvolvimento do texto) pelas suas belezas naturais como o céu cheio de estrelas, as várzeas, as flores, os sabiás e as palmeiras vê sua situação ambiental ser retratada com pesar através da alusão direta do poema Canção do Exílio, de 1843.
O candidato preparado, ao analisar esta charge deve imediatamente fazer a relação dela com o poema e notar a triste ironia que o autor objetivou passar ao leitor.
A grande maioria das propostas de redação do Enem trazem exemplos de textos multimodais em suas coletâneas e cabe ao candidato interpretá-las de maneira crítica e reflexiva, tecendo relações com o tema, com a sociedade brasileira, com a situação do país em si e com a sua própria redação.
Atente-se aos traços, às palavras, às intenções do autor da peça publicitária, da tirinha, da charge; vá além dos dados dos gráficos: o que eles revelam? quais suas causas? quais suas consequências? como devemos nos portar frente a eles? qual a solução possível? Estas são algumas das perguntas que você deve se fazer ao se deparar com este tipo de informação.
 Bons estudos e boas leituras!

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

Postagens Recentes