Resenha | A Última Camélia, de Sarah Jio - Cantinho da Leitura

Resenha | A Última Camélia, de Sarah Jio

30.4.17


Às vésperas da Segunda Guerra Mundial, o último espécime de uma camélia rara, a Middlebury Pink, esconde mentiras e segredos em uma afastada propriedade rural inglesa.

Flora, uma jovem americana, é contratada por um misterioso homem para se infiltrar na Mansão Livingston e conseguir a flor cobiçada. Sua busca é iluminada por um amor e ameaçada pela descoberta de uma série de crimes.

Mais de meio século depois, a paisagista Addison passa a morar na mansão, agora de propriedade da família do marido dela. A paixão por mistérios é alimentada por um jardim de encantadoras camélias e um velho livro

No entanto, as páginas desse livro insinuam atos obscuros, engenhosamente escondidos. Se o perigo com o qual uma vez Flora fora confrontada continua vivo, será que Addison vai compartilhar do mesmo destino?

Editora: Novo Conceito | Número de Páginas: 304 | Adicionar: Skoob

Em A Última Camélia, de Sarah Jio acompanhamos a história de duas mulheres de épocas diferentes que nos levam ao decorrer da narração a formação de um quebra-cabeça onde os fatos são interligados de forma harmoniosa em um contexto marcado por segredos, traição e assassinato.

A narração é em primeira pessoa e os capítulos são intercalados. Presente e passado estruturam um enredo onde há uma causa e consequência que desde a primeira página consegue instigar o leitor a prosseguir com a leitura. 

Meu destino está em suas mãos.
— Significado da camélia, de acordo com a linguagem vitoriana das flores.


Nova York
1 de Julho de 2000

Addison Sinclair possui uma vida perfeita. Casada com o charmoso Rex Sinclair, um escritor Inglês, finalmente tem a vida que desejou. Mas quando segredos do passado ameaçam sua felicidade matrimonial, temendo revelações convence seu marido a passarem o verão em Livingston, a propriedade histórica recém adquirida por seus sogros, localizada no interior da Inglaterra.

Em Livingston eles são recebidos pela Senhora Delloway, uma mulher que trabalha na mansão desde os anos de 1930. Com o cenário perfeito para um romance, o casal busca inspiração para o próximo romance de Rex, mas conforme vão obtendo informações sobre a história dos Livingston um passado assombroso é revelado. 

"Eu havia sentido uma vibração no momento em que coloquei os pés naquela propriedade mais cedo, uma certa presença que pairava em cada porta que rangia, em cada vendo que soprava do jardim e assobiava pelas janelas..." 


Nova York
9 de Abril de 1940

Flora Lewis, é uma jovem nova iorquina apaixonada por flores. Seu sonho sempre foi de tornar botânica e aprender cada vez mais a arte de cultivar hortas e jardins. Contudo, após presenciar diversas vezes às dificuldades dos pais em manter o negócio da família, aceita uma misteriosa proposta e parte para à Inglaterra. 

Ao desembarcar na Inglaterra, viaja para Cliverbrook, uma vila localizada no interior da Inglaterra.

Em Cliverbook, Sarah é recebida pela simpática e misteriosa Senhora Delloway. Apresentada como a nova babá das crianças Livingston, filhos do recente viúvo Lorde Edward Livingston, ninguém desconfia de suas verdadeiras intenções. 

Sem levantar suspeitas com o passar do tempo passa a conhecer cada canto da Mansão Livingston e sem perceber acaba se tornado uma presença valiosa para à família. Ela não só consegue o carinho dos empregados mais a afeição dos filhos do Lorde Edward, assim como de Desmond, o filho mais velho, por quem termina se apaixonando e vivendo uma história de amor.

Flora quando partiu de Nora York para à Inglaterra não poderia ter imagino tudo o que viveria ao chegar em Livingston, muito menos quantos segredos e mistérios terminaria descobrindo sobre à família. 

"Olhei para o jardins de camélias, suas filas de árvores elegantes com botões vistosos em tons de rosa, branco e vermelho. Um vento frio entrou pela janela, enchendo o quarto com um zumbido agudo assustador. Tremi, pensando nas camélias e em seus segredos."

Em meio a segredos e mentiras, Flora terá que descobrir em quem deve confiar para escapar de um destino cruel.


É interessante a maneira como Sarah Jio introduziu em seu romance tanto suspense. Os capítulos intercalados nos apresenta a uma escrita hábil e envolvente. A história se inicia nos informando o ponto inicial do suspense e com o desenvolvimento conforme Addison vai sendo apresentada a história da personagem Flora nós somos teletransportados a um mundo que foi cultivado com bastante cuidado. Particularmente aprecio romances que conseguem me emocionar e A Última Camélia conseguiu me cativar, no final a vontade que eu tive foi de conhecer Flora e Addison, e abraçá-las.

"A semente da paz, da reconciliação, da cura, havia sempre estado ali, é claro. Só era necessário que alguém a plantasse." 

A Última Camélia é um romance encantador e muito agradável. Na conclusão da trama alguns tópicos são deixados em aberto para que o leitor tire suas próprias conclusões. Me sinto orfã, à escrita de Sarah Jio me conquistou. Espero ter a oportunidade de ler mais de seus romances.

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS 2016

Fãs do Blog

Seguidores (2459) Próxima

PUBLICIDADE