Resenha | A lógica inexplicável da minha vida, de Benjamin Alire Sáenz


Salvador levava uma vida tranquila e descomplicada ao lado de seu pai adotivo gay e de Sam, sua melhor amiga. Porém, o último ano do ensino médio vem acompanhado de mudanças sobre as quais o garoto não tem nenhum controle, como ímpetos de raiva que ele não costumava sentir. 

Além disso, Salvador tem que lidar com a iminente morte da avó, com uma tragédia repentina que acontece na vida de Sam e com o fato de seu pai estar se reaproximando de um ex-namorado.

Em meio a esse turbilhão de sentimentos, que vão do luto ao amor e da amizade à solidão, Sal passa a questionar sua própria origem e identidade, e tenta encontrar alguma lógica para a sua vida — uma tarefa que parece quase impossível.

Lançamento: 30/06/2017 - Número de páginas: 442 - Gênero: Infantojuvenil - Skoob


A Lógica Inexplicável da Minha Vida, possui narração em primeira pessoa e o enredo divido em seis partes, incluindo um epílogo. Cada uma das seis partes simboliza uma fase diferente na vida do narrador personagem, Salvador, ou simplesmente Sally. 

Confesso que é a minha primeira experiência com a escrita de BenJamin Alire Sáenz, apesar da Editora Seguinte ter lançado anteriormente Aristóteles e Dante Descobrem os Segredos do Universo, um dos romances mais queridos do catálogo da Seguinte. Me surpreendi muito com o quão delicado é o estilo narrativo de Benjamin A.S, em poucas páginas eu já me vi apaixonada por seus personagens que são inteligentes e carismáticos, fui sendo cativada por seus receios, questionamentos e principalmente pela realidade de cada um deles. Sally, Sam e Fito são três jovens que me deixaram com uma vontade quase que insana de tê-los como melhores amigos.

"Talvez eu sempre tinha tido uma ideia errada sobre quem eu realmente era".

"Bicha. Meu pai. Meu pai não era aquela palavra. Ele nunca seria aquela palavra. Jamais. Então ouvi um trovão – e a chuva começou a cair. Não conseguia ver nada à minha frente quando a tempestade desabou. Continuei andando, de cabeça baixa. Simplesmente continuei andando. Senti o peso das minhas roupas encharcadas. E, pela primeira vez na vida, me senti sozinho."

Salvador Silva tem dezessete anos e está prestes a iniciar o último ano do ensino médio, muitas mudanças estão por vir, mas não havia como prever que no período de um ano sua vida mudaria totalmente, neste período Sally sentirá dor e, muita raiva, e se questionará diversas vezes sobre sua própria identidade.

Como você se sentiria se de uma hora para outra não se reconhecesse, e se perguntasse quem você realmente é, quão assustador é descobrir que tudo que achava que sabia sobre se mesmo é mentira? 

Uma das coisas que Sal mais teme é mudanças, sua vida sempre foi muito boa, seu pai, Vicente, sempre foi um bom pai e um ótimo amigo, apesar de ter que seguir muitas de suas regras, Sally nunca teve motivos para se sentir angustiado, ou sufocado em sua própria casa, mas tudo muda quando ele ouve um colega de classe chamar seu pai de Bicha. E, como uma pirâmide de cartas frágeis, uma peça cai e automaticamente o equilíbrio que sustenta sua base é afetado, carta por carta vai caindo conforme a estrutura vai se tornando mais fragilizada, é inevitável, desaba. Nada pode ser feito, só observar tudo ruir em segundos. Após esse episódio, Sally fica com uma sensação constante de impotência, nada poderá ser feito para evitar cada uma das mudanças ocorridas em si mesmo e em seu círculo familiar nesse curto período de tempo.

"Eu estava começando a me perguntar muitas coisas que nunca tinha perguntado. Eu costumava lidar bem com todas essas coisas e agora estava andando por aí socando as pessoas. Ouvi a voz de Sam na minha cabeça: as coisas não acontecem do nada."

Uma das coisas que gostei em A Lógica Inexplicável da Minha Vida é essa relação entre Sally e Vicente. Vicente foi melhor amigo da mãe de Sally, e acompanhou toda a sua gestação. Quando sua mãe morreu de câncer quando ele tinha apenas três anos, Vicente o adotou e tornou-se seu pai, e o seu pai biológico, ele não chegou a conhecer, pois ele abandou sua mãe grávida. Mas Sally nunca se ressentiu por esses dois grandes detalhes da sua vida, ele sabe que é um garoto de sorte por ter Vicente, que é o melhor pai que ele poderia ter.


"Tínhamos tanta certeza de nós mesmos, mas agora estávamos perdidos"

Sally tem um pai maravilhoso e Sam, sua melhor amiga. São melhores amigos desde a época que usavam fraldas, cresceram juntos, conhecem um ao outro mais que a si mesmos. Sally tem consciência que é sortudo por tê-la em sua vida. Sam é uma garota esperta que sabe das coisas. Mas, sua principal qualidade é saber sentir as coisas. As vezes Sally tem a impressão que Sam sente pelos os dois pois sabe deixá-lo louco como ninguém, por isso uma das cartas fragilizadas simboliza essa amizade única. 

Uma das coisas que não haveria como Sally prever neste ano é que parte do seu mundo seria desestabilizado após presenciar o sofrimento mais profundo de Sam. Sam fica quebrada, e talvez seja para sempre. 

"Dava para ouvir ela chorando. Eu não conseguia aguentar. Não sabia exatamente o que estava acontecendo no coração dela — algum tipo de revolta, acho. Talvez ela estivesse lutando consigo mesma, se sentindo culpada(...) Acho que às vezes o amor é difícil e complicado. Achei que soubesse disso. Mas, não. Eu não sabia."

Outra ponto que gostei bastante em A Lógica Inexplicável da Minha Vida foi essa incrível amizade entre Sally e Sam, tudo soa diferente do que estamos acostumados ver em romances. Benjamin Alire Sáenz acrescentou algo único a essa ligação, não tem como confundir essa amizade e isso a tornou mais especial que qualquer outra. Eu quase que imediatamente me apaixonei por esses dois e pelo o que sentem um pelo o outro, a vontade que tenho é de ter os dois em um potinho na minha estante para que fiquem pertinho de mim para sempre, mas como isso não é possível fico MUITO feliz por ter o livro. 

"De certo modo, por ela estar com as emoções à flor da pele, aquilo me ajudava a não ir pelo mesmo caminho. Não fazia sentido algum, mas o que eu e Sam compartilhávamos... Bom, tinha uma lógica própria."

"Eu me sentia mal pelo Fito. E ele tinha isso de não ficar se lamentando o tempo todo. Eu me perguntava como ele tinha se tornado um cara tão lega. Como isso aconteceu? Não parecia haver nenhuma lógica por trás do que as pessoas acabavam se tornando. Nenhuma mesmo."

O terceiro personagem que compõe esse núcleo é Fito, um grande amigo de Sally. Fito, tem uma realidade bem diferente de Sally. Sally, talvez nunca venha a compreender totalmente a tormenta que Fito enfrenta diariamente. Com uma condição financeira difícil, Fito, estuda e trabalha muito para poder frequentar a universidade, sua rotina é extremamente cansativa. Mas, sabe, Fito, é um personagem que trás calmaria com um ar sábio, é um personagem extremamente encantador. 

Sam, diferente de Sally não gosta de Fito, e não é por ele ser gay, pois Sam ama Vicente. Mas, conforme o tempo passa e Sam vai conhecendo Fito, logo se tornam grandes amigos e esse trio improvável torna essa história mais surpreendente, em diversos momentos me vi emocionada com a delicadeza de Fito, a espontaneidade de Sam. Sally tem os melhores amigos, a impressão que fica é que de uma forma também me tornei parte desse trio... Dessa família.

"Estradas são lisas e asfaltadas, e têm placas que dizem para que lado se deve seguir. A vida não é nada parecida com uma estrada."

O tempo passa rapidamente e em um período tão curto a sua vida se altera drasticamente. Sally, presencia a vida de Sam e Fito, seus melhores amigos, mudarem de formas que deixarão cicatrizes para sempre em seus corações. As mudanças tão temidas por Sally acontecem e diferente do que ele esperava consegue se adaptar à elas, àquela pirâmide ameaçada pela fragilidade dos acasos da vida é reconstruída, mas não com novas cartas, são as mesmas cartas frágeis e sejamos sinceros sempre serão frágeis até Sally passar a conduzir suas próprias mudanças conforme seus planos com experiência, a vida é inconstante, sempre passamos por mudanças e sofremos com interferências, mas de algo Sally tem consciência, àquelas cartas estão mais fortalecidas. 

"À distancia, é possível ver uma tempestade se formando: as nuvens escuras e os relâmpagos no horizonte vindo na minha direção. Eu espero e espero pela tempestade. Quando ela chega, a água da chuva leva com ela os pesadelos e as lembranças. E eu não tenho medo."

A Lógica Inexplicável da Minha Vida, é um livro que nos cativa, cada um dos detalhes por mais pequenos que seja, são extremamente viciantes. São quase quatrocentos e cinquenta páginas de reflexões em curtos capítulos que são escritos como se fossem parte de um diário. Cada uma das partes que divide o seu enredo se inicia com uma frase que resume perfeitamente os sentimentos de Sally, Sam ou Fito.



Benjamin Alire Sáenz nasceu em 1954, no Novo México, Estados Unidos. Foi chefe do departamento de escrita criativa da Universidade do Texas em El Paso e hoje se dedica exclusivamente a escrever prosa e poesia para jovens e adultos. Seu primeiro livro de poemas, Calendar of Dust, ganhou o American Book Award em 1992. Em 2013, Aristóteles e Dante descobrem os segredos do Universo foi escolhido livro de honra do Michael L. Printz Award e recebeu o Stonewall Book Award, entre vários outros.

Compartilhar:

0 (Comentários Desativados)