Resenha | Dois a Dois, de Nicholas Sparks - Cantinho da Leitura

Resenha | Dois a Dois, de Nicholas Sparks

29.6.17


Com uma carreira bem-sucedida, uma linda esposa e uma adorável filha de 6 anos, Russell Green tem uma vida de dar inveja. Ele está tão certo de que essa paz reinará para sempre que não percebe quando a situação começa a sair dos trilhos.

Em questão de meses, Russ perde o emprego e a confiança da esposa, que se afasta dele e se vê obrigada a voltar a trabalhar. Precisando lutar para se adaptar a uma nova realidade, ele se desdobra para cuidar da filhinha, London, e começa a reinventar a vida profissional e afetiva – e a se abrir para antigas e novas emoções.

Lançando-se nesse universo desconhecido, Russ embarca com London numa jornada ao mesmo tempo assustadora e gratificante, que testará suas habilidades e seu equilíbrio emocional além do que ele poderia ter imaginado.

Em Dois a dois, Nicholas Sparks conta a história de um homem que precisa se redescobrir e buscar qualidades que nem desconfiava possuir para lutar pelo que é mais importante na vida: aqueles que amamos.

Editora: Arqueiro | Número de Páginas: 512 | Adicionar: Skoob

Dois a Dois, o mais recente lançamento de Nicholas Sparks nos apresenta a uma história que em muitos aspectos difere de suas demais obras.

Em O Resgate, romance lançado em Abril de 2014 pela Editora Arqueiro, nós fomos apresentados a Denise e Kyle, seu filho de cinco anos. Nesta obra refletirmos e nos emocionamos com a força de uma mulher que é mãe, aquela que sofre e luta pelo o que é melhor para o seu filho e em Dois a Dois temos uma outra perspectiva, agora pela visão de um pai que luta para conquistar a afeição da filha, e se preciso a sua guarda. Semelhantes, diria que estão na mesma sub-categoria apesar de serem diferentes em diversos pontos. 

Essa nova obra só firma mais minha admiração por Nicholas Sparks.


Em Dois a Dois, somos apresentados a Russel Green. 

Como pai de família, Russ, trabalha arduamente para cuidar de Vivian, sua esposa e London, sua filha de cinco anos. Mas ele não esperava que seu casamento perfeito e sua rotina perfeita fosse ruir e ser alterada em tão pouco tempo após decidir realizar um sonho. Vivian diante das consequências decide retornar ao mercado de trabalho, ainda jovem e bonita não demora muito para que consiga um emprego à altura de seu currículo, porém, algo inesperado acontece e aos poucos o estresse começa a fazer parte da rotina do casal e pequenas discussões se tornam grandes problemas.

Eu nunca esperei que o Nicholas pudesse lançar um romance onde a relação entre o casal está mais afundada que o Titanic, enquanto eu lia me recordei de O Casamento continuação de O diário de uma paixão, onde nos deparamos com algo similar a história de Russel, porém com um desfecho diferente, com essa surpresa não demorou muito que o estranhamento fizesse surgir um incomodo e antipatia com os personagens. Mas a relação pai-filha é intensa, apesar de ser fortalecida gradativamente me comoveu profundamente, por momentos me fazendo ficar com os olhos marejados. 

"Meu casamento era importante para mim, minha família era importante para mim, e eu faria o que fosse preciso para nos manter unidos".

Com mudanças que deixarão lembranças profundas na vida de London, Russ busca se adaptar à rotina de pai solteiro. Embarcando em um novo capítulo de sua vida profissional após abrir sua própria agência publicitária e com o apoio de sua família e amigos se redescobre. A cada passo dado nessa nova trajetória se aproxima do sucesso almejado e do que considera mais importante, sua filha.
"... O coração tem suas próprias razões. Aquela esperança poderia acabar comigo no final, mas por algum motivo perder toda ela parecia ainda pior."




Russel é um homem fiel, e um pai amoroso. Com qualidades admiráveis algumas vezes se mostrou ingênuo e facilmente manipulável, porém apesar de indulgente, Russ se mostra um pai fantástico para London. E, Vivian... Não me recordo de ter sentido raiva de nenhum outro personagem de Nicholas, a leitura dos primeiros capítulos foi difícil pois é muito estressante acompanhar as atitudes de uma personagem descontrolada e manipuladora. Como mãe, não posso questionar apesar de ter se mostrado uma péssima mãe para London em alguns momentos. As vezes achamos que estamos fazendo o melhor por nossos filhos e na verdade não estamos. Não cabe a mim julgá-la em relação a isso.

Enfim, Nicholas Sparks mais uma vez se mostrou ser um autor surpreendente. Sentir que com esse romance ele saiu da sua área de conforto, e se saiu muito bem. Apesar do enredo complexo, as emoções assim como tantas outras vezes foram passadas intensamente, algumas vezes dolorosamente.

Quem acompanha os lançamentos de Nicholas sabe que em suas obras as histórias no geral nos apresenta uma irrealidade que normalmente encontramos somente na ficção, porém, Dois a Dois nos apresenta a uma história que se baseia na realidade de muitos casais, não é muito difícil encontrarmos pessoas separadas/divorciadas, é muito comum e são poucos os autores que decidem retratar essa realidade do mundo moderno. Por isso, novamente Nicholas Sparks conseguiu tocar meu coração com a história de Russel Green.

"Em qualquer momento que se considere, eu não sou eu por inteiro, mas apenas uma versão parcial de mim mesmo, e cada versão é ligeiramente diferente das outras. Porém, eu hoje acredito que cada uma dessas versões de mim mesmo tinha alguém ao seu lado. Consegui sobreviver àquele ano porque andava lado a lado com aqueles mais mais amava..."

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS 2016

PUBLICIDADE