Resenha | Um porto seguro, de Nicholas Sparks - Cantinho da Leitura

Resenha | Um porto seguro, de Nicholas Sparks

11.12.16


Southport pode ser um bom lugar para recomeçar. Esse foi o pensamento de Katie quando ela chegou à pequena cidade da Carolina do Norte. Linda e reservada, a moça estava decidida a não criar laços com ninguém. Ou, pelo menos, essa era a intenção até conhecer Jo, sua vizinha extrovertida e brincalhona, e Alex Wheatley, o simpático dono do armazém, pai de duas crianças adoráveis.

Apesar de relutante, Katie aos poucos firma raízes na comunidade e, depois de conhecer melhor a família e o bom coração de Alex, começa a abrir espaço em sua vida para o amor. No entanto, esse novo relacionamento faz com que ela se veja diante de antigos medos que pretendia deixar no passado.

Confrontada pelos próprios fantasmas, Katie precisa decidir entre ceder a eles ou enfrentá-los. E, no momento mais difícil, ela descobrirá que o amor é o único porto seguro.

Um dos livros mais intensos de Nicholas Sparks, Um porto seguro é promessa certeira de lágrimas, sorrisos e surpresas emocionantes.

Editora: Arqueiro | Número de páginas: 304 | Adicionar: Skoob

Não é de hoje que admiro as obras de Nicholas Sparks, acompanho seu trabalho a alguns anos e Um Porto Seguro é um de seus romances que mais admiro, a trama diferente bastante dos seus demais romances, a personagem principal Kate possui um histórico de vida bastante difícil por conta de um casamento abusivo e sua narração é carregado de muito suspense.


"(...) Em uma das mesas, havia um jovem casal e ela vira as alianças em seus dedos. Eram bonitos e pareciam felizes, e ela teve uma sensação de déjà-vu. Já fora como eles, em um passado distante. Ou assim pensava, porque descobrira que tudo havia sido uma ilusão. Katie se afastou do casal feliz, desejando poder apagar suas lembranças para sempre e nunca mais sentir aquilo."

Quando Katie Feldman chega a Southport, uma pequena cidade da Carolina do Norte não imaginava que o lugar pacato fosse trazer tudo que precisava. Depois de conseguir fugir de um marido abusivo, Katie chega a Shouthport para recomeçar sua vida. 

Vivendo sozinha em uma cabana de caça em meio a carvalhos e pinheiros, apesar de simples pela primeira vez Katie tem um lugar para chamar de seu. Distante de qualquer movimento se surpreende com a chegada de uma vizinha. Jo, é uma mulher espontânea e assim como Katie, reservada. Apesar de manter certa distância de amizades, Katie e Jo se tornam amigas e essa amizade acaba levando-a Alex Wheatley.

Alex, é um oficial do exército aposentado que cuida sozinho de seus dois filhos pequenos desde o falecimento de sua esposa. É um pai dedicado e amoroso, tenta suprir de todas as formas possíveis a falta que a mãe faz a eles, apesar de saber que não é o suficiente consegue entretê-los na maior parte do tempo. 

Após Katie salvar indiretamente a vida de seu filho, ela, Alex e as crianças ficam conectados por uma forte relação. 

Não consigo expressar de forma correta o quanto adoro esse romance de Nicholas, a relação de Alex com seus filhos é tão linda que o meu encanto por esse papai a cada releitura de Um Porto Seguro só cresce. Tudo que Alex passou após a morte de sua esposa, as dificuldades superadas ao cuidar sozinho de duas crianças pequenas o torna ainda mais admirável, pois ele conseguiu de uma forma criá-los dando todo o suporte que a mãe teria dado se Alex tivesse faltado em algum momento. Eu amo essas perspectivas que só o Nicholas consegue escrever e passar perfeitamente aos seus leitores. Todas as emoções, o histórico que cada um de seus personagens possuem é intenso e sempre há algo bonito por trás de tanto sofrimento para ser mostrado, visto.

"Katie podia sentir as lágrimas se formando. Ela piscou, tentando detê-las, mas era impossível controlá-las. Ela o amava e o queria. Mas do que isso, queria que ele amasse a verdadeira Katie, com todos os seus defeitos e segredos. Queria que ele soubesse toda a verdade."

Os sentimentos que unem Katie à essa família a afeta da forma que mais temia. Criar lanços ultrapassa a barreira da segurança, e pôr em risco Alex e as crianças é a última coisa que deseja. Amar Alex não fora previsto, mas essa família dá a Katie algo que nunca teve, amor. A verdade tinha que ser compartilhada. Felizmente devido a experiência de Alex em investigação criminal a verdade não foi uma surpresa. Alex já suspeitava os motivos que a levou a viver em um lugar tão silencioso como Southport.

"Alex finalmente colocou a mão em seu quadril e puxou-a para mais perto. Katie soltou o ar, como se estivesse se libertando de um fardo antigo. Quando olhou para ele, descobriu que seus receios não faziam sentido. Ele a amaria independentemente do que ela dissesse. E ela percebeu que também o amava."


Enquanto isso, em Boston uma caçada é iniciada. Um sociopata alcoólico começa a formar um quebra-cabeça. E, depois de algumas peças a localização de Katie é descoberta.   

— Eu amava você - disse ela. — Me casei com você porque o amava.
 Por quê começou a me bater? - gritou ela.  Nunca soube porque você não conseguia parar nem mesmo quando prometia. (...)  Você me bateu na nossa lua de mel porque deixei meus óculos de sol na piscina... 
— Você não me deixava dirigir ou ter amigos, guardava todo o dinheiro e me fazia implorar por ele. Quero saber por que você achava que poderia fazer isso comigo. Eu era sua esposa e amava você! 

Nicholas Sparks tem o dom de escrever histórias inesquecíveis. Seus livros costumam me levar às lágrimas, por muitas vezes fico bastante triste apesar de surpresa com suas estórias, porém Um Porto Seguro me deixou extremamente feliz. É uma história que comove e passa mensagens importantes, a violência doméstica ainda não foi banida da sociedade, e assolam muitas mulheres, infelizmente nem todas as histórias tem um final feliz como o de Katie. Considero Um Porto Seguro como um dos livros mais promissores de Nicholas, pois carrega uma grande mensagem, é possível se libertar e voltar a ser feliz, basta buscar os meios certos, o caminho é difícil mas brincar com a própria vida é inaceitável. Violência doméstica deve ser extinta, e o primeiro passo para a vitória contra este terrível mal é a DENÚNCIA.

"Ela havia se apaixonado por Alex e pelas crianças e já não conseguia imaginar um futuro sem eles. Estava na hora de ir para casa. Estava na hora de ver sua família."

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS 2016

Fãs do Blog

Seguidores (2442) Próxima

PUBLICIDADE