Resenha | Pecados no Inverno, de Lisa Kleypas

quinta-feira, setembro 01, 2016


Do quarteto de amigas, Evangeline Jenner é certamente a mais tímida. E se tornará a mais rica quando receber a herança de seu pai, acamado com tuberculose. Mas Evie não se importa com o dinheiro. Tudo o que deseja é estar ao lado do pai em seus últimos dias. 

Porém isso só será possível se ela puder escapar da casa dos tios que a criaram. E, para isso, sua única alternativa é casar-se – e rápido. Assim, ela foge no meio da noite para a casa do devasso lorde St. Vincent e lhe propõe casamento em troca de poder cuidar do pai. 

Para um aristocrata que precisa de dinheiro, essa é uma excelente proposta. Afinal, é difícil conquistar uma moça rica e solteira quando se tem a reputação de Sebastian – trinta segundos a sós com ele arruinariam o bom nome de qualquer donzela. 

Mas há uma condição na proposta de Evie: uma vez consumado o casamento, eles nunca mais dormirão juntos. Ela não será mais uma mulher descartada por ele com o coração partido. Se Sebastian realmente a deseja em sua cama, terá que se esforçar mais em sua sedução... ou entregar seu coração pela primeira vez na vida. 

Neste terceiro livro da série As Quatro Estações do Amor, Lisa Kleypas nos apresenta o relacionamento de duas pessoas muito diferentes, mas igualmente obstinadas. E dessa relação tão peculiar pode nascer um desejo impossível de conter e um sentimento forte demais para esconder. Quem disse que os cafajestes não podem amar?

Editora: Arqueiro | Páginas: 256 | Adicionar: Skoob


Pecados no Inverno é o terceiro volume de uma série nomeada As quatro estações do amor. A Editora Arqueiro lançou anteriormente Segredos de uma noite de verão e Era uma vez no outono que relatam a história das amigas, Anabelle e Lillian. 

Para quem ainda não conhece esta série de Lisa Kleypas, informo que cada um dos quatro volumes relatam a história de quatro amigas que cansadas de tomarem chá-de-cadeira nos bailes decidem se unir para uma caça-a-marido. A cada volume ficamos a par de seus passos e obviamente o encontro de cada uma delas ao par perfeito diante das situações em que o destino as puser.

Infelizmente eu não cheguei a ler os dois primeiros volumes da série, porém ao ser apresentada a Pecados no Inverno fiquei extremamente curiosa sobre esse romance em especifico pois sou fascinada com histórias onde o casamento surge de uma maneira muito premeditada seja por qual for o motivo. Esse contexto em romances de época sempre me atraem bastante.


Em Pecados no Inverno, conhecemos a jovem Evageline Jenner filha única de Ivo Jenner, um sujeito bronco, ex-pugilista que nunca havia se destacado em nada, mas por capricho e milagre do destino se tornara um homem de negócios bem-sucedido. 

O Jenner's, um clube de jogos frequentado por homens ricos e libertinos traçou o destino da jovem tímida e gaga, Evie. Evie por ser filha de um homem do perfil de Ivo desde a adolescência fora criada por seus tios maternos, os Maybricks. Infelizmente, conviver com os seus tios fora muito pior que ser criada pelo o próprio pai em suas circunstâncias. Os tios que são extremamente ambiciosos anseiam pela morte de Ivo que sofre com uma tuberculose.

Diante de um provável futuro indesejado a jovem Evie recorre a uma alternativa sem retorno. Casar-se sempre lhe pareceu improvável, os homens não se sentem atraídos mesmo que tenha uma beleza exótica, a sua dificuldade na comunicação motivada por sua extrema timidez terminaram com o tempo por afugentá-los. Mas, Evie pretende se casar mesmo que seja sem amor, disposta a tudo para ficar ao lado de seu pai em seus últimos dias de vida foge da casa de seus tios e pede em casamento o Lorde St. Vicente. 

St. Vicente é um lorde sem posses que carrega uma extensa lista de atitudes questionáveis e um passado vergonhoso demais pra possuir uma única mulher e chamá-la de esposa. Ao escutar a proposta de Evie não pensa duas vezes em aceitá-la, em suas atuais condições essa proposta é tudo que ele precisava. 

Após o casamento, Evie e Sebastian ficam hospedados no clube Jenner's, cada um com uma tarefa, Evie decide cuidar de seu pai que se encontra em um estado deplorável em cima de uma cama, e Sebastian, decide cuidar pessoalmente da administração e contabilidade do clube que se encontra em desfalque devido a roubos e uma péssima gerência.

Enquanto Sebastian faz mudanças no Jenner's, Evie observa de perto o homem a quem agora é seu marido, e diferente de tudo que já ouviu a seu respeito ao poucos um sentimento se fortalece e o acordo selado antes do casamento começa a ser difícil cumprir. 

- Eu não gostei desse tom. 
- Perdoe-me... Força do hábito. Sempre trato as damas como meretrizes e as meretrizes como damas.
- E essa -a-a-abordagem é bem-sucedida? - perguntou Evie, cética.
- Ah, sim - respondeu ele com divertida arrogância, e ela não pôde evitar sorrir.
- O se-senhor é um homem te-terrível.
- É verdade. Mas pessoas terríveis acabam obtêm coisas muito melhores do que merecem. Enquanto as boas, como a senhorita...

O casal Evie e Sebastian possuem uma interação natural tão bonita que por mais improvável que fosse esse romance no início é inegável o sentimento que ambos sentem. Sebastian é um personagem que apesar de todo o seu histórico de atitudes inapropriadas se mostrou ser um homem respeitável e digno de muita admiração, pois é determinado e extremamente perspicaz. Ele não foi somente esperto ao aceitar a proposta de Evie, ele foi inteligente pois percebeu que ela não era somente uma jovem ingenua com um distúrbio de comunicação. Sebastian viu por trás de uma extrema timidez uma mulher bela e, não somente fisicamente.

Por diversas vezes durante a leitura me senti uma manteiga sendo derretida, pois os diálogos entre o casal são tão amorosos e engraçados que não consegui conter o riso. E, confesso que fiquei apaixonada por Evie tão quanto por Sebastian, ela é um exemplo perfeito que as jovens em romances de época apesar de serem apresentadas com uma inocência extrema são as queridinhas pelo encantamento natural emanado por uma alma pura demais para ser desvalorizada, e por isso merecem como parceiros os melhores protagonistas. 

"Aquele homem imperfeito, extraordinário e apaixonado era dela e lhe confiara totalmente seu coração. E ela jamais lhe trairia a confiança. "

Pecados no Inverno, se tornou mais um de meus livros favoritos por me apresentar a um casal surpreendente com uma história que difere de outros romances do gênero por não ser tão focado na relação sexual do casal, e sim no crescimento de ambos na relação cotidiana como marido e mulher que foi me passado tão naturalmente pela escrita maravilhosa de Lisa Kleypas que fez-me sentir emocionada pelo o conhecimento de mais um casal na literatura para admirar. 

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS

Fãs do Blog

Seguidores (2342) Próxima

PUBLICIDADE