Resenha | Cat, meu amigo psicopata de Malu Ghiraldeli

sexta-feira, junho 03, 2016


Psicopatas são perversos, malignos, e não amam.



Um estudante de psicologia, um estudante de medicina, uma garota albina, e um psicopata. Ou talvez uma gangue deles. Logan Davis sabia que aquilo não ia dar certo, sempre soube, mas como ele mesmo diz: a carne é fraca. Então quando o jovem estudante de medicina William Miller pede sua ajuda para um projeto no mínimo impossível, ele acaba aceitando, e ambos agora são responsáveis pelo psicopata mais perigoso da cidade. O propósito? Fazê-lo se apaixonar, valendo o diploma do jovem médico e uma vaga preciosa em um famoso hospital. Uma experiência que vai acabar trazendo de volta velhos inimigos, criando novos deles, derramando um pouquinho de sangue e virando suas vidas de cabeça para baixo. 

Editora: Arwen | Páginas: 440 | Adicionar: Skoob


Este livro foi lançamento do mês de abril da Editora Arwen, a sua premissa chamou a minha atenção. Dito ser um conteúdo mais para comédia romântica, um gênero que não costumo ler, porém sendo romance arrisquei e quando iniciei a leitura a cada virar de páginas me sentia mais atraída pelos os personagens e pelo trama vivido por eles. 

Quem nunca se interessou em conhecer um psicopata, ou mesmo saber o pouco mais sobre eles? Sim, então neste enredo de Malu conhecemos 6 jovens que são capazes de tudo, mas Malu escolheu abordar este assunto de uma forma tão leve  que eu como leitora por diversas vezes imaginei acontecendo de fato, claro, é ficção e a autora deixa bem claro o quão sabe a respeito desses seres tão distintos. Não recomendamos tentar fazer o que esses jovens tentaram, okay?! 

Em algum lugar do mundo, Logan Davis e William Miller estudantes na Universidade Seasons tem como projeto uma missão impossível, mas com vagas garantidas no mais famoso hospital psiquiátrico estão dispostos a tentarem. Será que psicopatas são capazes de amar? 

Thomas Brodie-Sangster e Dylan O'Brien; William Miller e Logan Davis. 
Jordan R. Legault, modelo. Ele é meu Elijah Carter perfeito.
Elle Fanning atriz de hollywoord não é albina, mas para mim ela é a Amy perfeita.

Tudo se inicia quando William Miller estudante de medicina toma como projeto descobrir se psicopatas são capazes de amar alguém além de si mesmo, todos descrentes descartam está possibilidade sendo arriscado pôr em risco a vida das pessoas envolvidas. Porém, Will não satisfeito, contradiz as ordens dos seus coordenadores e pede a ajuda de Logan Davis, estudante de psicologia, rivais segundo as tradições da universidade. Mas, se o projeto for bem-sucedido ambos terão vagas garantidas e consequentemente serão bem-sucedidos em suas carreiras, isso se não acontecer uma tragedia antes.

William é um jovem que sempre teve tudo a seu alcance, filho de pais ricos planeja tudo, consegue uma liminar com um juiz e escolhe um psicopata a dedo. O escolhido é Elijah Carter, um homem que fora um dos criminosos mais procurado do estado se não do país, isso antes de falhar e ser pego em flagrante. Matou três pessoas a sangue frio, é ex-estudante de medicina, é considerado um gênio e muitíssimo inteligente.

A escrita de Malu Ghiraldeli é extremamente envolvente, em pouquíssimo tempo após iniciar a leitura já me via na expectativa para descobrir um pouco mais sobre cada um dos personagens e principalmente conhecer Elijah, o Cat. 

Logan e Will deixam Cat preso e como não é confiável deixá-lo sozinho eles passam a morar todos juntos. Cat por hora é confiável, falante e em outras ocasiões se transforma, se isola e ninguém é capaz de invadir seu espaço, segundo Logan isso significa que ele está planejando um assassinato.

Com atitudes de bipolar o plano inicial de fazer com ele se apaixone falha, Cat não se mostra interessado em Megan que também está no projeto, sendo psiquiatra poderia lidar perfeitamente com a situação de ter um psicopata apaixonado por ela. 

Mas, tudo muda quando Amy, uma jovem albina amiga de Logan foge de casa e se instala na casa onde Cat, Logan e Will estão morando. O encontro inicial entre Amy e Cat não é muito agradável, mas apesar disso Amy sem saber a verdade se sente super a vontade com a presença do misterioso Cat e eles terminam por ficarem bem próximos. 

Amy passou a vida toda trancada em casa, por ser filha única e albina seus pais são super protetores e não a deixa sair muito de casa por temer que sua pele super delicada se queime, ou que algo pior aconteça.

É incrível como Amy pôde de alguma forma acrescentar algo na vida de Cat, porém de forma alguma digo que ao incluir Amy nesta história o Cat mudou, sendo um psicopata sua mente funciona de uma forma diferente acredito ser impossível modificá-lo neste sentido, porém ao Amy se aproximar dele a ponto de se envolver amorosamente mesmo após saber sua verdadeira identidade foi o que o atraiu.

O projeto foi declarado um sucesso, sim, eles são capazes de gostar de alguém, mas isso pode sair do seu controle  a qualquer momento, por serem 'perturbados' mentalmente acabam por transformarem suas companheiras em bichinhos de estimação e este querido psicopata sabe que essa relação pode virar uma tragedia, só que este é um relacionamento nascido na base da confiança e não é por Cat ser quem o que é que isso deixará de ser algo importante em uma relação, qualquer relação só sobrevive com confiança.

Eu me apaixonei por este livro, Cat e seus amigos psicopatas que aparecem no decorrer da narração são super engraçados e a certo ponto carismáticos. É interessante como eles formam uma quadrilha de psicopatas que são por natureza extremamente inteligentes, e convivem em meio à pessoas normais, eles são vizinhos, colegas de trabalho, colegas de classe na universidade. Em todos os lugares existe um psicopata oculto e ninguém imagina o quanto são perigosos e isso se assemelha a vida real, ninguém chega a ser apresentado a um psicopata ou sociopata, mas pessoas sem perceberem já tiveram algum contato com algum.

Não sei se você irá gostar deste livro, eu nem tenho palavras para dizer o quanto gostei dessa história, eu sempre fui muito curiosa sobre a mente humana, toda a vida me senti envolvida com as áreas de psiquiatria/psicologia e ler este livro foi bom, muito bom. Assim como a autora não posso dizer que sou uma especialista, o pouco que eu sei é sobre pesquisas e muita leitura e ainda assim eu me imagino escrevendo algo como Cat, meu amigo psicopata. Na literatura os pensadores têm mais liberdade, sempre existirá um leitor que se sentirá envolvido que se agradará do tema e da forma como o mesmo foi abordado.

Malu Ghiraldeli foi tão especial ao relatar algo sério de uma forma divertida, engraçada. Apesar de Cat ter me deixado apreensiva eu sabia, ou tentava de alguma forma confiar nele e em suas intenções, lógico  que ele não era digno de piedade, muito menos de minha confiança, pior, apesar da calmaria ele era um felino pronto para atacar quem tentasse provocá-lo e foi justamente isso que me motivava na leitura. Eu queria saber qual seria seu próximo passo e quando eu descobri fiquei muito surpresa, eu não imaginava que eu fosse gostar tanto, e isso foi assustador. Após Amy e Cat iniciarem um relacionamento alguns assassinatos acometem a população e cada vez mais a narração me mostrava indícios que algo ruim estava por vir, e que Cat iria me mostrar sua verdadeira natureza. Me surpreendi muito, muito com a verdade e principalmente com a forma como ela foi sendo revelada e principalmente com a sua resolução.

Sobre o final, fiquei emocionada e foi difícil segurar o riso, foi tão diferente do que eu imaginei, foi melhor! Eu preciso de uma continuação, impossível viver sem Cat, e seus amigos de agora em diante. Eles são incríveis!

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS

Fãs do Blog

Seguidores (2342) Próxima

PUBLICIDADE