Resenha | Clichê de Carol Dias

domingo, maio 22, 2016



Sinopse: Marina Duarte está no vermelho. Dona de dupla graduação nas melhores faculdades públicas do Rio de Janeiro, seu sonho de construir a vida nos States não está funcionando.

Decidiu se mudar para ficar perto da tia, sua única família, mas a crise não está ajudando em nada sua carreira.

Sem saber como pagar as contas do próximo mês, Marina aceita uma vaga de babá na mansão da família Manning. Ela só não podia imaginar que sua vida mudaria completamente, apenas por conhecer duas crianças e um chefe viúvo e gato, maravilhoso, cheiroso e gostoso, que precisa urgentemente de sua ajuda.

Editora: Ler Editorial | Páginas: 282 | Ano: 2015 | Adicionar: Skoob



"A vida é feita de clichês e Carol Dias deixa isso claro, de uma maneira muito engraçada, em seu livro de estreia. Clichê é uma sátira deliciosa e bem-humorada a todas aquelas histórias que você já sabe o final, desde que abre a primeira página, mas passa o livro inteiro desejando viver algo semelhante. Você se acha uma estrelinha dourada que consegue resistir a todos os clichês do mundo? Pois já vou avisando que desse Clichê não tem como escapar. Você vai se apaixonar pela história e não vai conseguir largá-la de jeito nenhum!"
Giulia Paim – autora de Boston Boys


Uma das capas mais lindas da minha estante, Clichê de Carol Dias foi uma leitura muito deliciosa com sua narrativa leve e contagiante.  Este romance como diz o título é clichê, mas diferente de qualquer outro que você já tenha lido, ele é um livro que nos dá a visão de uma história possível e simples, previsível a certo ponto, porém a autora soube conectar a narração de uma forma que é muito difícil julgar, ou mesmo criticar sua escrita.


Neste belo romance Clichê conhecemos a jovem Marina Duarte. Marina possui em seu currículo uma dupla graduação das melhores faculdades públicas do Rio de Janeiro, mas apesar disso seu sonho de construir uma vida nos Estados Unidos se frustram. A crise a afeta, a levando a trabalhar como babá para a família Manning. Mas ela não poderia imaginar que isso mudaria sua vida completamente.

Marina, apesar do ótimo currículo ao chegar nos Estados Unidos não conseguiu uma vida promissora profissionalmente devido as regras do pais e o seu primeiro emprego foi servir café a elite estadunidense, o que piorou a sua situação ao conviver com pessoas arrogantes. Mas, este era o emprego que pagava suas contas, só que em um belo dia Marina foi demitida. As contas acumuladas a fez tentar ganhar uma vaga de babá indicada por sua tia Norma que também mora nos Estados Unidos porém tem uma vida regular trabalhando para uma cantora famosa e um apresentador. 

Marina ou simplesmente Nina, ao chegar na mansão dos Manning se impressiona com a riqueza de sua propriedade. Killian Manning tem 31 anos e apesar da pouca idade é viúvo, e milionário. Mas, o que mais a surpreende é que o Sr. Manning é dono de uma beleza sedutora e para deixar este enredo mais clichê, Killian é pai de duas crianças, Dorian de 7 anos e Alisson de 4 anos que sofrem com a perda recente da mãe.

Na narração consegui sentir o peso que o falecimento da Sra. Manning trouxe para está família perfeitamente, as crianças são depressivas e reservadas, assim como o própria Killian é um personagem que tenta superar e passar para o seus filhos que eles irão superar, porém como é muito recente e havia muito amor envolvido ele fracassa e só piora a situação, com a chegada de Nina em suas vidas foi realmente o que os salvou, os libertou.

Nina inicia e coloca em pratica métodos para que as crianças voltem a ser crianças e com isso entendessem que apesar do falecimento da mãe eles poderiam voltar a sorrir e que isso não seria uma traição as lembranças, aos sentimentos. E a aproximação de Nina e Killian neste processo, assim como o relacionamento foram indispensáveis para está evolução.


Existem livros que dispensam uma avaliação crítica, sempre existe aquela história que aos pouquinhos nos conquista e que quando mal percebemos já temos chegado aos agradecimentos finais. Clichê tem este tipo de história, eu poderia criticar tudo a seu respeito, porém só tenho elogios porque é um romance muito leve e tem um tema delicado que foi sendo desenvolvido de forma inteligente. Está com um tempo que não pego um livro e desfruto de forma minuciosa cada página, as vezes isso faz falta na vida de alguns leitores. Tudo que eu li neste livro me levou a uma paz espiritual extremamente gratificante e confesso que foi impossível não rir que nem uma boba a cada frase, a cada passo do romance e o que considero mais difícil, não se emocionar ao perceber que uma família - antes arruinada por um luto - estava sendo reconstruída apesar das dores e as lembranças deixadas por um tempo que não mais retornaria.

Obrigado Ler Editorial pela oportunidade de conhecer este simples, porém belo romance Clichê.


" E como as histórias de amor mais clichê que já existiram essa começou com duas pessoas que carregavam suas próprias bagagens e terminou com um belo casamento. O meu casamento. " 

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS

Fãs do Blog

Seguidores (2342) Próxima

PUBLICIDADE