Resenha | Não olhe para trás, de S.B.Hayes - Cantinho da Leitura

Resenha | Não olhe para trás, de S.B.Hayes

8.10.15

" Quando encontrar o deseja, não olhe para trás; você nunca deve olhar para trás "


Desde a infância, Sinead é compelida a cumprir uma promessa a seu manipulador irmão Patrick: a de que sempre seguirá os passos dele. Quando ele desaparece misteriosamente, ela então se vê obrigada a procurá-lo. As dicas que Patrick parece deixar sobre o seu paradeiro levam-na à Casa Benedict, um lugar onde o tempo não tem sentido — onde um segundo parece durar uma eternidade.Lá, ela conhece James, que está em busca de respostas sobre o seu passado, e por quem se apaixona. Juntos, os dois descobrirão verdades terríveis que irão testá-los até o limite. Apesar de seu novo amor, Sinead permanece aflita por Patrick e acredita que ele, de alguma forma, seu irmão está por perto e a observa. E ela não conseguirá descansar até encontrá-lo.

Editora: Bertrand Brasil | Páginas: 322 | Ano: 2015 | Adicionar: Skoob
Suspense/Mistério/Romance Sobrenatural



Quando fui apresentada ao " Não Olhe para Trás " de S.B. Hayes o primeiro pensamento que tive foi que a capa deste livro é muito estranha e fiquei me perguntando se seu conteúdo era sobrenatural. Quando li a sinopse não esperei muito para iniciar à leitura. Tudo neste livro indicava que está leitura séria fantástica e realmente foi. S.B.Hayes me mostrou que é super talentosa por ter imaginado um thriller psicológico sobrenatural extremamente intenso e a certo ponto, assustador. 

" Não olhe para trás " relata o  drama de Sinead uma jovem que vive diariamente sobre pressão, sendo a filha mais nova de uma mãe psicótica e irmã de um garoto psicologicamente perturbado e extremamente obsessivo. Todo o drama de Sinead se agrava de fato quando seu irmão mais velho desaparece pela milésima vez. Sinead mais uma vez movida por uma promessa de que sempre iria atrás de Patrick - feita quando ainda eram crianças -  decidi mais uma vez jogar seu jogo, tendo em mente que está será a última vez.

Patrick parece ter deixado várias pistas do seu paradeiro e estas pistas leva Sinead a uma antiga igreja abandonada. Na Casa Benedict ela conhece a Irmã Catherine, uma freira idosa muito misteriosa. Sinead não ver outra alternativa e pede informações à irmã e ela diz que irá ajudá-la porém pede em troca que trabalhe no casarão por 14 dias e somente após estes dias as respostas serão ditas.

Sinead está decidida a encontrar seu irmão e não se incomoda em retribuir o favor para conseguir as informações necessárias para a busca, tendo certeza que o seu irmão passou pelo o casarão Benedict. Tudo na casa e no terreno parece estranho e não sabe se é por ser um local antigo porém conservado ou se por ser um ambiente ainda religioso apesar da precariedade do local. 

No casarão está hospedado James Benedect como dito sobrenome neto e herdeiro da propriedade. James é um lindo rapaz que procura se lembrar de algumas de suas lembranças de seu passado e apesar de James e Sinead não parecer ter muitas coisas em comum, o tempo está se encurtando e precisam solucionar seus mistérios, porém com o decorrer dos dias, James e Sinead apesar de ainda procurarem soluções começam a se desviarem do ponto de partida e sem perceber caminham rumo à uma jornada sem volta.

Sinead e James lutam contra o tempo e quando achavam que não iriam conseguir, às respostas aos poucos são ditas e as verdades são enfim, reveladas. Snead terá que fazer sua escolha e quando decidir não poderá olhar para trás.

O desfecho é surpreendente e apesar desta leitura ter me deixando muito ansiosa, eu fiquei fascinada com o rumo que ela tomou, me emocionei bastante com a verdade por trás do que estava acontecendo. 

Patrick se mostrou ser um lunático e pelas características ditas ele me parece um sociopata, onde passou toda a vida atormentando Sinead sem mostrar sentir nenhum remorso. E sobre Sinead e James eles não poderiam ter dito um final melhor, justo. Como disse anteriormente, S.B.Hayes me conquistou completamente e pretendo acompanhar seus lançamentos, e quem sabe encontro algo como " Não olhe para trás " novamente. 


" Havia alguma coisa estranha em relação a esse lugar; o silêncio total e absoluto era profundo e inquietante. Ele pulou. Parecia haver o rosto de uma mulher olhando para ele, mas era apenas uma estátua de mármore com o olhar triste ao longe. Era estranho, mas ele se sentia perto de Sinead ali. Apanhou um dente-de-leão do chão e soprou delicadamente as leves sementes brancas, observando como elas se espalhavam pelo ar. Ele esperava que Sinead tivesse encontrado o que estava procurando. Ele esperava que ela encontrasse todo o tempo do mundo. " 





Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

PARCEIROS 2016

Fãs do Blog

Seguidores (5460) Próxima

PUBLICIDADE