Origem da família de Harry Potter é revelada


J.K. Rowling compartilhou uma nova história envolvendo a família Potter em seu portal Pottermore.



Através de um comunicado, a criadora do universo de Harry Potter explicou que essa história joga uma “luz inesperada sobre as origens do sobrenome Potter, mergulha na ascendência de Harry, explica como seu avô quadruplicou a fortuna da família e a forma em que a capa de invisibilidade se converteu em uma relíquia da família.”

“Pottermore.com agora inclui mais conteúdo que nunca e está desenhado para ser usado de uma forma completamente diferente do site original, que foi lançado em 2012,” adicionou Rowling ao também indicar que agora está desenhado para ser o coração digital do mundo mágico de Harry Potter.
Origem do nome Potter


O registro mais antigo de um antepassado de Harry é de um mago chamado Linfred, que os Trouxas acham ser um velho excêntrico que sempre estava “perdendo tempo [pottering] em seu jardim com todas as suas plantas engraçadas”. Na verdade, ele inventava poções, mas mesmo assim ele foi apelidado de “o Potterer”, que acabou tornando-se apenas Potter.
A fonte da fortuna Potter


A venda das muitas poções de Linfred aos seus colegas bruxos e bruxas deu a chance do mago economizar um bocado de ouro, que foi passado para seus sete filhos quando morreu.

Com o passar dos anos, os Potters se espalharam pelo Reino Unido e cada geração continuou adicionando economias para o cofre da família “por seus trabalhados árduos e, deve-se dizer, pela marcante ingenuidade que caracterizava seu antecessor, Linfred”.

No início de 1900, Fleamont Potter — um lutador adepto que sempre se metia em briga quando brincavam com o seu nome — inventou a poção Sleekeazy’s Hair, que ostentava o slogan de que “duas gotas arrumavam o cabelo mais bagunçado do mundo”. Fleamont acabou vendendo a empresa, quadruplicando ouro da família.

O dinheiro foi entregue parra Harry depois que seus pais foram assassinados por Voldemort, mas agora sabemos exatamente de onde veio aquela fortuna que ele encontrou quando abriu seu cofre no banco Gringotes em A Pedra Filosofal.
Os Sagrados Vinte e Oito


Nos livros, qualquer família bruxa que tenha se casado somente com pessoas de sangue mágico — ou seja, sem Trouxas –, são consideradas “sangues puros”. Essas famílias, como os Malfoys e os Blacks, muitas vezes agiam como esnobes elitistas que expressavam seu desgoto por casais que não eram “puros”, mas sim “sangues sujos”.

Na nova história de Rowling, é revelado que os Potters foram excluídos da lista definitiva das famílias de sangue puro conhecida como “Os Sagrados Vinte e Oito”. Nós sempre soubemos que haviam outras famílias de sangue puro por aí, sem contar as que foram mencionadas nos livros, mas é interessante saber que o número exato é 28 — embora seja importante notar que, ao longo dos anos, alguns desses membros podem ter perdido o direito de estar na lista.
A tradição da capa da invisibilidade


A misteriosa e poderosa capa da invisibilidade que Harry usou tantas vezes em suas aventuras foi deixada para ele por seu falecido pai, Tiago Potter. Aparentemente, passar o manto para os seus filhos é uma longa tradição da família Potter.

Lembram de Linfred? Seu filho mais velho, Hardwin, casou com uma bruxa chamada Iolanthe Peverell de Godric’s Hollow. Nós, naturalmente, sabemos que Godric’s Hollow foi a casa de Lílian e Tiago Potter. A novidade que é, antes deles, o local também já foi lar de outra geração Potter.

É aqui que as coisas ficam interessantes: há uma emocionante revelação de que Harry é um descendente da família Peverell. O Conto dos Três Irmãos em Relíquias da Morte apresenta os três irmãos Peverell, cada qual com a sua relíquia — lembra que uma delas é a capa da invisibilidade, né? Foi o terceiro irmão, Ignotus, que usou o manto para se esconder da morte. Agora sabemos que a tradição de entregar a capa para um familiar começou com ele.

Iolanthe herdou o manto do seu avô Ignotus, para depois entregar para Hardwin e dizer que a capa era um segredo de família que deveria ser transmitido para o filho mais velho de cada geração.
Os nomes e destino dos avós de Harry


Finalmente, temos algumas informações bacanas sobre os avós de Harry.

Fleamont Potter, o cara da poção de cabelo, casou com uma mulher chamada Euphemia. Por muito tempo, eles não conseguiram ter um filho, até que eles foram surpreendidos e tiveram um menino chamado Tiago Potter. Não demorou muito para o casal morrer de uma grave doença, mas não antes de presenciar o casamento entre Tiago e Lílian.

Rowling já disse em entrevistas que os avós de Harry morreram de uma doença de bruxos, mas agora sabemos que foi a varíola de dragão que os levou.


Por IGN

Você também pode gostar

0 (Comentários Desativados)

Postagens Recentes